seteDesejo do Autor

livro01"A megameta do Autor e da Editora do Manual Salve-se Quem Souber é que no final deste ano cerca de 50 milhões de indivíduos tenham ouvido falar do seu tremendo potencial; que cerca de 25 milhões tenham acesso ao inteiro conteúdo de suas 7 Revelações."

 

LAVAGENS CEREBRAIS (VOCÊ SABE COMO SE PROTEGER DELAS?) 

 

O importante numa pessoa não é o conjunto de ideias ou opiniões que ela aceita

porque foi exposta a lavagens cerebrais, mas o caráter, a atitude

e a raiz visceral das suas ideias e convicções.

 

 

  Nota importante: esse texto traz apenas informações básicas. Estude! Pesquise e se aprofunde mais no assunto! Não acredite cegamente em nada que está escrito neste artigo e ao mesmo tempo esteja aberto à investigação e experimentação pessoal! 

 

  Aviso esclarecedor: Este artigo foi escrito especialmente para os jovens interessados ​​em compreender como agem os manipuladores e controladores de nossa mente no dia a dia e como isso afeta nossa atitude e visão do mundo. Tem também o objetivo altruísta de instruir as pessoas que pertencem à massa humana impensante — ou seja, pessoas que possuem precária capacidade cognitiva (capacidade de compreensão e raciocínio). 

  Não estamos nos referindo aos métodos de persuasão coercitiva e sim ao resultado de uma mistura de aspectos sociais, psicológicos e físicos e pressões aplicadas a um indivíduo para produzir mudanças em suas crenças, atitudes e comportamentos. 

Atenção: para mais detalhes sobre o real significado da palavra crença,leia o artigo “Sua
Vida Estará Sob o Comando de Suas Crenças
” em Tópicos Recentes no link
 http://salvesequemsouber.com.br 

  

   Motivos para a lavagem cerebral podem incluir o objetivo de afetar o pensamento e comportamento do indivíduo que os manipuladores consideram indesejável. A lavagem cerebral é, atualmente, um elemento forte na cultura popular globalizada e, muitas vezes, é uma proposição ridicularizada e mesmo desacreditada, uma vez que raramente é apoiada por alguma evidência conclusiva. Antes de iniciarmos a análise deste elemento tão significante nos dias atuais, vejamos dois significados esclarecedores:

  A lavagem cerebral é qualquer esforço constituído visando a mudar certas atitudes e crenças de um indivíduo — crenças estas consideradas indesejáveis ou em conflito com as crenças e conhecimentos de um determinado grupo de pessoas — utilizando-se, para tal, do método da manipulação e o da persuasão que utiliza o apelo à emoção (e muito raramente o apelo à razão).

   A lavagem cerebral é um método de persuasão, conversão e doutrinação pelo qual se procura influenciar, modificar a opinião, convencer e/ou converter uma pessoa, pela repetição metódica, a um credo (crença, ponto de vista, doutrina etc.), em geral nos campos político, econômico, social, moral, cultural, esportivo, alimentar ou religioso. Ela ocorre quando, em dadas circunstâncias, a pessoa aceita as ideias alheias por razões que nem ela mesma entende. As fontes de informações podem ser independentes ou filiadas a partidos políticos, governos, grupos de interesse (como religiões organizadas), multinacionais ou corporações privadas.

  O nosso estado de doutrinação mental nos força a ver coisas que na verdade não estão ocorrendo. Nós estamos percebendo erroneamente, mas não paramos para questionar. É como se estivéssemos hipnotizados. Nós não vemos o que estamos observando. A nossa posição é análoga ao “aluno peixe”, que continuamente pergunta ao “mestre peixe” onde está o oceano a que ele está sempre se referindo.

  A lavagem cerebral é também conhecida como inculcação, doutrinação, influenciação psicológica, reforma de pensamento e, em condições específicas, como “reeducação”. Quem faz a doutrinação ou persuasão é chamado de doutrinador, inculcador, influenciador ou sugestionador.  

  Doutrinação significa encher alguém de crenças. Tais crenças são inculcadas de tal maneira que se tornam o ponto de referência do pensamento de uma pessoa. Treinamento militar é obviamente uma forma de doutrinação. A "publicidade" maciça, intensa, frequentemente vista na TV é um tipo “suave” e eficiente de influenciação psicológica.

  A "publicidade" é uma comunicação de cunho comercial, de caráter persuasivo que visa defender os interesses econômicos de uma indústria ou empresa. A principal característica da publicidade das grandes marcas que não possuem qualidade (ou que possuem qualidade inferior à da concorrência) é o marketing agressivo repleto de mensagens lavadoras de cérebros. Exemplos gritantes que usam essa estratégia são os dois maiores fabricantes de porcaria (junk food) do planeta: Coca-Cola e McDonalds. 

  Já a "propaganda" tem um significado mais amplo, pois se refere também à qualquer tipo de comunicação ideológica (as campanhas eleitorais são um exemplo, no campo dos interesses políticos). A Propaganda que nos interessa aqui é a técnica de criar opinião pública favorável a um determinado produto, serviço, instituição ou ideia, visando orientar o comportamento humano das multidões num determinado sentido. Ela é capaz de mudar as crenças das pessoas através da repetição, choque e associação com imagens de sexo, amor, beleza e outras fortes emoções positivas. 

   Nota esclarecedora: os dois produtos acima são denominados de JUNK FOOD pela minoria dos americanos, já esclarecida da importância da alimentação sadia na prevenção da OBESIDADE, uma calamidade nos EUA! 

   É fácil subjugar o povão, bastando para tanto que se conheçam suas paixões dominantes. A turba que não pensa rege-se por sentimentos, emoções desequilibradas, preconceitos, caprichos do ego como a psicologia social já demonstrou exaustivamente. Assim sendo, é possível programar uma população inteira sem o uso da força, resultando em uma população altamente sugestionável, que pode ser manipulada com precisão. Eis 4 exemplos desse tipo de lavagem cerebral: 

 

1. Os alemães foram inculcados por Hitler, seus asseclas e caudatários a acreditar que eram pertencentes a uma raça superior destinada a dominar o mundo. Essa propaganda na Alemanha Nazista foi produzida e disseminada pelo Ministério da Conscientização Pública e Propaganda, comandado por Joseph Goebbels;

2. As Testemunhas de Jeová foram doutrinadas a acreditar que são os escolhidos de Deus para salvar a humanidade pecadora;

3. Os fiéis das religiões ditas cristãs foram inculcados a acreditar que Jesus é Deus (ou o seu filho predileto!) e a Bíblia é um livro sagrado que jamais deve ser questionado, pois foi escrito pela divindade;

4. Os brasileiros foram inculcados pelos norte-americanos na época da Guerra Fria a acreditar que o socialismo é sinônimo de comunismo ou marxismo (que prega a eliminação da propriedade privada e a nacionalização dos meios de produção e distribuição). 

    Nota esclarecedora: a crença nessa grande mentira de confundir socialismo com marxismo perdura até os dias atuais na nossa CLEPTOCRACIA. Nunca é mencionado que as sociedades mais evoluídas do planeta são democracias socialistas — inspiradas  nas ideias de Stuart Mill que sustentava que o bem-estar da maioria exige o intervencionismo da máquina estatal. 

 

Lavagem Cerebral na Massa Humana Impensante (MHI) 


        Não acredite cegamente em pessoa alguma. Não acredite em nada sem pesquisar

ou refletir. Para crer, não basta ver ou ouvir é, sobretudo, preciso compreender.

A crença cega é sinal evidente de lavagem cerebral.

  

   O total de ideias, perspectivas, atitudes e preferências da MHI — denominada de cultura de massa ou cultura popular — que permeia o cotidiano da sociedade, é fortemente influenciada pela Mídia de Massa (sempre ligada ao poder econômico do capital industrial e financeiro), que aliena as pessoas da realidade e delas mesmas. Os principais meios de comunicação através de entrevistas, reportagens, noticiários e artigos se utilizam de formadores de opinião para influenciar e modificar a opinião das pessoas desprovidas de senso crítico.

  As opiniões desses indivíduos “testas de ferro” podem pertencer a grandes grupos do pensamento humano, como opção religiosa, tendência política, comportamento sexual,torcidas esportivas, preferências pessoais etc. Tentam mudar a opinião das pessoas para que apoiem os princípios sociais e políticos que defendem. Um simples vídeo colocado no You Tube pode atingir milhões de pessoas e modificar a opinião delas sobre determinado assunto e que, em muitos casos, se tornam convicções.

   A grande finalidade dessa influência deletéria — baseada (1º) na distorção intencional da verdade dos fatos utilizando factoides e (2º) na utilização da publicidade que contém mensagens ocultas nos anúncios publicitários — é manipular a mente consciente e inconsciente da população, transformando o povão em doadores (de dízimo) e consumidores inveterados que compram de modo compulsivo coisas de que não precisam. A imitação e a insatisfação são itens notáveis no consumismo da turba impensante pertencente às classes sociais mais baixas.

  Ou seja, a Mídia de Massa cria um padrão de vida, usando técnicas de lavagem cerebral, que tende a ser seguido pela massa humana impensante, que devido à baixa autoestima e ausência de senso crítico apurado, possui a tendência a imitar e ansiar as posses de pessoas de maior representação social, como celebridades — uma forma de exibição do status, muitas vezes à custa de privações.

  Assim como se exalta um produto para vendê-lo exagerando as suas qualidades como fazem Coca-Cola e McDonalds, do mesmo modo se enaltecem as virtudes de um agrupamento religioso ou político, apresentando-o como o único possível, o melhor, o único detentor da verdade. E assim como existem maus comerciantes que oferecem uma coisa e vendem outra, também há grupos que oferecem a “libertação interior” e entregam o aprisionamento mental sob a ação das lavagens cerebrais.

   O conceito de LAVAGEM CEREBRAL pode ser claramente aplicado e visualizado no Paraíso Tropical onde as megaempresas eclesiásticas mantêm controle sobre determinados meios de comunicação (Rádio e TV) e usa este controle para difundir uma propaganda particularmente intensa, capaz de "lavar o cérebro" de grandes camadas da população. Esta propaganda “evangélica” visa influenciar o sistema de valores dos cidadãos e sua conduta, por meio de um discurso persuasivo buscando a adesão a seus interesses.

   O analfabetismo, o desespero, a ignorância e a ansiedade das pessoas em acreditar em algo que possa resolver seus problemas na Escola da Vida somados ao agressivo marketing instituído por demagogos profissionais religiosos, bispos e pastores arrivistas, sedentos de dízimos, empurram as pessoas para o fanatismo religioso, usando técnicas grosseiras de inculcamento e doutrinação.

   Há um empenho diário pela TV, noite e dia, 7 dias da semana, de pastores hipócritas e arrivistas (verdadeiros lobos predadores) para converter muitas pessoas ao seu grupo religioso. Os argumentos de convencimento usados são inacreditavelmente ridículos e infantis. Uma verdadeira afronta à inteligência dos cidadãos que possuem um mínimo de senso crítico.

  Uma grande parte das técnicas de influenciação psicológica tem efeito devido ao estado de passividade evocado no indivíduo, comumente encontrada na sociedade de consumo em que vivemos. A passividade (que não deve ser confundida com pacifismo) é o hábito de aceitar, sem maiores questionamentos, costumes já estipulados no contexto social, limitando-se a reproduzi-los. É sinônimo de apatia.

    A lavagem cerebral (especialmente a de cunho religioso) cerra a mente impensante a todos os caminhos, exceto àquele que ela indica como o único possível. Encarcera a vontade humana individual ou coletiva numa ideia ou opinião, que proclama a melhor, sem conceder alternativas, privando o corpo social do livre exercício das faculdades críticas.

   As doutrinações, lavagens cerebrais e influenciações de todos os tipos são capazes de cercear a liberdade de expressãoe o livre-arbítrio das pessoas. Para entender como é possível causar tal privação, analisemos a estratégia dos demagogos profissionais religiosos, que consiste de 4 etapas ou passos:

    

1º.  O primeiro passo é checar o nível de autoconfiança do candidato à conversão, os padrões de culpa, carência e inadequação da pessoa à sua frente. 

2º.  O segundo passo consiste no convencimento, na neutralização das defesas da pessoa (sua vontade e livre-arbítrio) e na eliminação do seu senso crítico, para que o indivíduo adote uma postura de abertura, senão de entusiasmo, com relação à influência ou sugestão, a ponto de conseguir sua adesão ao propósito almejado.  

3º.  O terceiro passo é quando a lavagem cerebral se instala e o novo adepto ou fiel é capaz de abrir mão de princípios morais e do próprio ego (e a conta bancária) para servir à causa ou doutrina adotada pelos líderes espertalhões, sem questionamento. 

4º.  O passo final é transformá-lo em multiplicador da crença. Essa é a etapa que põe em ação a ambição do indivíduo. Quando este percebe ser também capaz de convencer outros, sua própria crença se robustece, até o ponto de transformar-se no sentimento de superioridade em relação aos outros semelhantes.

 

   Grande parte da população do Brasil (e dos EUA) não consegue desenvolver suas próprias opiniões. São vítimas da preguiça mental (passividade), da confusão de ideias ou de diversos tipos de lavagem cerebral. Constituem uma enorme multidão de pessoas passivas e desanimadas, que são escravas das opiniões dos outros, não pensam por si mesmas e vivem como robôs (mortos vivos). Fazem parte da massa humana impensante.

   Essa multidão que reage de maneira semelhante, mais ou menos impulsiva, aos mesmos estímulos, se acomoda à condição de adeptos de uma religião ou estilo de vida tão só por ignorância ou preguiça de pesquisar as verdades relativas de ponta. Nas suas mentes, a crença nos vários tipos de mitos ensinados por autoridades, “especialistas” e por falsos profetas, rabinos, clérigos e pastores arrivistas sobrepõe-se à concretude dos conhecimentos científicos.

   Atenção: para mais detalhes sobre o rebanho impensante leia o artigo “Massa Humana Impensante” em Tópicos Recentes no link  http://salvesequemsouber.com.br 

   O indivíduo passivo observa o mundo como se estivesse atrás de uma tela de televisão, incorporando a postura de espectador da própria vida. É a partir dessa apatia, em relação aos acontecimentos políticos, econômicos e sociais, que são feitas as lavagens cerebrais pelos interessados em manter o status quo. Com muitas promessas e poucas explicações, solapa-se do indivíduo a capacidade de pensar com clareza. Isso fragiliza 3 de seus atributos fundamentais:

 

1)    A AUTOESTIMA equilibrada para reconhecer com naturalidade os acertos e erros;

2)    A AUTOCONFIANÇA para novos desafios;

3)    A AUTOMOTIVAÇÃO para romper com esse quadro patológico de dominação.

  

  A AUTOESTIMA positiva é a qualidade de quem se valoriza, se contenta com seu modo de ser e demonstra, consequentemente, confiança em seus atos e julgamentos. Acreditar em si próprio é sinônimo de autoestima positiva — o agente imunizador de nossa personalidade, protegendo-nos contra lavagens cerebrais. 

  A fragilidade da AUTOCONFIANÇA é demonstrada quando se acredita sem raciocinar, (1º) em pessoas que afirmam serem elas algum tipo de autoridade ou “especialista” e (2º) no que se vê, ouve e lê na televisão, na internet, nos livros, jornais e revistas. 

  A AUTOMOTIVAÇÃO é catalisadora da vontade inquebrantável. Se sua vontade for fraca ou frouxa, leitor, o seu pensamento ficará à deriva como barco sem leme no oceano de energia em que vivemos, e outras pessoas (gurus, líderes religiosos, políticos, familiares, aproveitadores) assumirão o controle de sua vida, pensando por você. Você então fará parte da massa humana impensante. 

COMO SE PROTEGER DAS LAVAGENS CEREBRAIS 


     Há três espécies de
mentiras: mentiras propriamente dita,

pesquisas de opinião pública e levantamento estatístico.

(Benjamin Disraeli, escritor e político britânico).

  

  O Princípio Crítico da Descrença (PCD) é a melhor técnica para se proteger contra qualquer tipo de lavagem cerebral, pois postula a relevância da experiência pessoal direta, autocomprobatória, como único recurso capaz de corroborar, para o próprio pesquisador, a sua realidade íntima, pessoal, física e não física.

  O PCD é a proposição segundo a qual o estudante-pesquisador (leigo ou especialista) não deve acreditar em nada e ao mesmo tempo estar aberto à investigação e experimentação pessoal. O PCD é a recusa de conceitos, afirmações ou pressuposições advindas de quaisquer abordagens apriorísticas, injustificadas, irrefletidas, indemonstráveis ou ilógicas. O PCD é assim enunciado:

  Não acredite cegamente em pessoa alguma. Não acredite em nada sem pesquisar e refletir. Nem mesmo no que está escrito neste artigo. Refute e faça suas próprias experiências. Tenha suas crenças pessoais. A crença cega aniquila a liberdade de pensar e de se expressar e a coragem de usar o próprio entendimento. Para crer, não basta ver ou ouvir, é, sobretudo, preciso compreender. A crença inabalável é aquela que possa encarar a razão face a face em qualquer situação e é baseada no perfeito entendimento daquilo em que se crê.

  Outra técnica de proteção contra as tentativas perniciosas contra a nossa mente é PERMANECER EM ESTADO DE ALERTA CONSTANTE E SEMPRE QUESTIONAR AS INFORMAÇÕES QUANDO ELAS SÃO APRESENTADAS. Por exemplo:  

a.    O que a fonte dessas informações está tentando conseguir ao transmitir sua mensagem? 

b.    O que ela significa em termos práticos? 

c.    Existe algum interesse do autor em criar certa impressão de modo a levá-lo a distorcer os fatos, salientar certos aspectos, desprezando outros? 

d.    Existe algum interesse do autor em proteger ou eliminar certas maneiras de encarar ou abordar o que está sendo discutido?

  

Eis 8 atitudes capazes de vacinar qualquer indivíduo e torná-lo constantemente

alerta contra as lavagens cerebrais mais comuns:

 

  

1)    Manter em quaisquer circunstâncias o senso e raciocínio crítico, jamais antepondo uma crença à frente de sua vivência pessoal, prioritária;

 2)    Não decidir qualquer questão importante pressionado pela instabilidade emocional (excesso de alegria ou tristeza, ódio, inveja, medo, hostilidade, paixão, ganância etc.). O sentimentalismo tira a capacidade de decisão serena e a racionalidade da inteligência;

3)    Procurar viver pensando e pensar vivendo e ter a coragem de usar seu próprio entendimento, buscando sempre utilizar o discernimento, a racionalidade e a máxima lógica possível. A racionalidade é um instrumento inestimável quando se trata de evitar equívocos desnecessários;

4)    Suspeitar de toda pessoa que queira convencê-lo insistentemente, seja lá o que for;

5)    Não aceitar generalidades vagas ou explicações inadequadas como respostas a suas perguntas construtivas e perquiridoras;

6)    Marginalizar os grupos que se opõem às mudanças sociais; opor-se a eles obstinadamente (mídias, instituições controladoras de mente, partidos políticos, ONGs, organizações lobistas, sindicatos etc.) que defendam predominantemente o lixo mental do $$, da violência, da demagogia populista ou do sexo patológico;

7)    Não admitir viver sob a orientação de verdades absolutas (inverificáveis por sua experiência), dogmas impostos, práticas não produtivas à autoevolução;

8)    Baseado na fórmula de duas perguntas, usar com frequência o seguinte autoquestionamento:

 

 

a.    Prefiro acreditar ou saber pela minha própria experiência?

 b.    Vivo prisioneiro de algum sistema de crença?

 

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

 

Se você não mantiver seu senso e raciocínio crítico, 

a mídia fará você odiar os oprimidos e aplaudir os opressores. 

(Malcolm X, ativista político estadunidense).

  

  

   O problema caro leitor/leitora não é somente a questão de ser influenciado ou não pelos outros, de ser dependente ou independente. Nesta Era da Desinformação (e da Informação), numa sociedade altamente patológica, como a brasileira, onde impera a desonestidade e o capitalismo selvagem — O GRANDE DILEMA DA EXISTÊNCIA é saber em quais situações e sobre quais assuntos é importante manter um senso ou raciocínio crítico aprimorado. 

  As oito atitudes acima exigem que você tenha senso crítico. Como desenvolver o SENSO CRÍTICO sadio? Ou seja, como desenvolver a capacidade de analisar e discutir problemas inteligente e racionalmente, sem aceitar, de forma automática, suas próprias opiniões ou opiniões alheias?

  O SENSO CRÍTICO protege o indivíduo contra as lavagens cerebrais de todos os tipos, tão em voga nos dias atuais, sendo, portanto, valorosa ferramenta para reduzir ou superar as pressões sociais que nos desviam de nosso propósito ou missão de vida. A pessoa com senso crítico sadio, além de boa autoestima, possui as 11 qualidades seguintes:

  

1.    Não aceita passivamente as ideias e opiniões dos outros sem questionamentos firmes e oportunos; 

2.    Levanta dúvidas sobre aquilo em que comumente se acredita; 

3.    Explora rigorosamente as alternativas por meio da reflexão e avaliação de evidências; 

4.   Possui curiosidade intelectual insaciável, isto é, desejo de compreender, interesse em descobrir, por si mesmo, as respostas a interrogações nascidas do contato com pessoas e coisas; 

5.    Sua curiosidade é a de quem nunca se contenta com seu estado atual de conhecimento; 

6.    Reconhece que não é o dono da verdade e que suas ideias não são fatos. São crenças; 

7.    Penetra além da superfície das informações apresentadas nos meios de comunicação de massa (a grande mídia), pois sabe que as ideias são produzidas e construídas muitas vezes para servir interesses de certos grupos mal-intencionados; 

8.    Está sempre procurando reconhecer quando se está distorcendo os fatos ou a análise dos fenômenos sociais por meio do uso de sofismas e falácias (truques de argumentação); 

9.    Sabe que o que importa não são os fatos, mas como nos sentimos diante deles; 

10.  Valoriza a clareza de pensamento, a reflexão profunda e a observação cuidadosa porque deseja compreender melhor a realidade social, sem o que a ação responsável é condenada ao fracasso; 

11.  Possui atitude de constantes e múltiplos questionamentos.

 

  

Teste sua compreensão: após a explicação desse artigo, a resposta para as 4 seguintes questões pode ser a prova de fogo para a sua condição de livre-pensador e de bom-entendedor. Senão, vejamos:  

 

A)   Qual o seu esforço pessoal para evitar ou fugir das lavagens cerebrais de todos os tipos a que somos submetidos diariamente? Participa de algum sistema controlador de mentes? 

B)   Sabe questionar com firmeza ou é fácil de ser doutrinado (sugestionado)? 

C)   Você é do tipo que faz objeções (adequadas, oportunas e corajosas) quando tem dúvidas ou não concorda ou tem o mau hábito de sempre dizer sim (amedrontado como um totó vira-lata ou uma ovelha obediente)? 

D)   Como você se classifica: 

 1º.  Uma pessoa independente (autodirigida); 

 2º.  Alguém que frequentemente segue a opinião da maioria; 

 3º.  Uma pessoa sempre comandada pelos outros, do tipo maria-vai-com-as-outras

 

  Cada um de nós tem uma forma toda particular de interpretar as informações recebidas, devido à bagagem de experiências anteriores e que somadas às atuais, pouco a pouco modelam a individualidade. Mesmo com o esforço social para enquadrar o comportamento dos indivíduos de uma sociedade, somos todos diferentes. Por outro lado, a desindividualização das pessoas e o desprezo do caráter único delas dificultam o exercício do senso crítico dos indivíduos. Eis a fórmula mágica usada nas lavagens cerebrais
 

    MENSAGEM FINAL: Esse texto faz parte da contribuição de Dan Herman em prol do esclarecimento da Geração Muda Brasil. Aprovamos e publicamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões de modo construtivo. Se você gostou desse artigo indique-o para outros de sua estima. 


 

                    Dan Herman, o inconfundível e autor do revolucionário Manual Salve-se Quem Souber é estudante e praticante da seguinte sabedoria aplicada com enorme sucesso pelos povos mais desenvolvidos do planeta:  

 

Uma chave importante para o sucesso é a autoconfiança. 
Uma chave importante para a autoconfiança é a preparação.

 

                    As lições do MSQS cobrem a área pessoal como profissional e são simples o suficiente para qualquer um de nós escolarizado compreendê-lo e ser capaz de enriquecer nossas vidas ao mesmo tempo. Para mais detalhes acesse agora  https://www.salvesequemsouber.com.br