seteDesejo do Autor

livro01"A megameta do Autor e da Editora do Manual Salve-se Quem Souber é que no final deste ano cerca de 50 milhões de indivíduos tenham ouvido falar do seu tremendo potencial; que cerca de 25 milhões tenham acesso ao inteiro conteúdo de suas 7 Revelações."

   21 SUGESTÕES PARA O VERDADEIRO SUCESSO E A FELICIDADE.

 

A sabedoria e a felicidade não se outorgam: conquistam-se.

 

 

   Nota importante: Esse texto traz apenas informações básicas. Estude! Pesquise e se aprofunde mais no assunto! Não acredite cegamente em nada que está escrito neste artigo e ao mesmo tempo esteja aberto à investigação e experimentação pessoal! 

 

   Antes de entrar nos detalhes, primeiramente temos que estar de acordo com o significado da expressão Verdadeiro Sucesso e da palavra Felicidade. O verdadeiro sucesso não é temporário ou medido apenas pelas conquistas materiais; ele é duradouro e pode ser avaliado pela qualidade de vida da pessoa. Reflita sobre a seguinte definição e veja se você concorda

  O verdadeiro sucesso é fazer o que lhe deixa entusiasmado e empolgado (ou seja, fazer o que lhe atrai, absorve e ocupa irresistível e incansavelmente sua atenção), quando e onde você deseja, com as pessoas da sua escolha, com saúde, sem estresse, sem problemas financeiros e, sempre que possível, ajudando aos outros indivíduos a realizarem os seus sonhos.

  O verdadeiro sucesso em qualquer atividade — seja como empregado, patrão ou empreendedor — nesta era em que o conhecimento dobra a cada doze meses, NÃO ACONTECE POR ACASO. Ele depende do planejamento, da perseverança e determinação da pessoa! Em outras palavras, o verdadeiro sucesso é uma questão de Salve-se Quem Souber!

   
E a Felicidade, será que uma pessoa que alcança o verdadeiro sucesso também
 conquista a felicidade? O leitor/leitora pode tirar suas conclusões
Após ouvir a seguinte explicação:

 

    A felicidade não está no futuro e, sim, na realização presente. Não deve ser confundida com a diversão e o prazer, ou com a disponibilidade ilimitada de recursos materiais (como possuir muito dinheiro) e a aparente ausência de problemas.

    A felicidade independe da situação econômica da pessoa. Não é um estado de espírito livre da tristeza ou do sofrimento, pois uma pessoa sensível e ávida por experiências não pode deixar de estar triste ou de sentir dor muitas vezes em sua vida. Ela sofre com os infelizes e injustiçados e se alegra com os bem-aventurados. O sofrimento físico ou mental faz parte da existência humana e da evolução da consciência e não se pode eliminá-lo.

   A felicidade depende da estrutura da personalidade da pessoa. É um sentimento de plenitude, não de vazio interior a ser preenchido. O amadurecimento psicológico, a visão correta e otimista da existência, são essenciais para adquirir-se esse estado de bem estar.

  O indivíduo comum pode ter muitas posses e uma boa quantidade de diversão e prazer, mas, apesar disso, está fundamentalmente entediado e deprimido, um estado insuportável porque a criatura é incapaz de sentir qualquer coisa — alegria ou tristeza.

     A felicidade, portanto, pode ser entendida como um equilíbrio de vida, um estado de bem estar que se irradia alcançando outros indivíduos e uma satisfação interior que são o resultado de escolhas racionais que levam a pessoa à convicção íntima de estar preenchendo o sentido da vida — o que implica estar harmonizado ou sintonizado com sua missão ou seu propósito de vida.

   A verdadeira felicidade é o indício de que a pessoa encontrou a solução para o problema da existência na Terra, um planeta-escola-hospital: a realização produtiva de suas potencialidades. É prova de sucesso total na “arte de viver”. É a maior conquista do ser humano

   Para demonstrar que é perfeitamente possível se alcançar ambos, o verdadeiro sucesso e ser feliz, de modo técnico, à luz da ciência, sem misticismo ou envolvimento com seitas ou gurulatrias, podemos citar Napoleon Hill, que dedicou mais de 20 anos de sua vida entrevistando e investigando grandes vencedores, e suas vidas, a fim de isolar e identificar as razões pelas quais tantos e tão poucos conseguem alcançar o verdadeiro sucesso, muito menos ser feliz

   Napoleon Hill, um pesquisador estadunidense (1883-1970), talvez tenha sido o homem mais influente na área de realização pessoal de todos os tempos. Ele foi assessor de Woodrow Wilson e Franklin Delano Roosevelt, presidentes dos Estados Unidos. Ao final de sua exaustiva pesquisa fez 2 importantíssimas conclusões:

  (1º) - Se uma pessoa quisesse ter sucesso na vida ela precisaria superar dois grandes inimigos: primeiro vencer a si mesmo e depois vencer as dificuldades interpostas no seu caminho.

 (2º) - As características dos homens e mulheres de sucesso poderiam ser implementadas pelo indivíduo comum, contanto que houvesse um método ou uma estratégia apropriada.

  Conforme abordamos ao longo do Manual Salve-se Quem Souber (disponibilizado no site https://www.salvesequemsouber.com.br), o sucesso de nossos planos e a concretização de nossa missão ou propósito de vida tem relação direta com o emprego dos nossos traços força (qualidades) e a superação de nossas inabilidades, imaturidades e defeitos (traços fardo). É o que Napoleon Hill chama “vencer a si mesmo”

  As 21 SUGESTÕES descritas a seguir é uma seleção de virtudes (traços-força), que se combinadas em uma pessoa garantem o completo êxito nos empreendimentos de tal indivíduo, contribuindo assim para sua FELICIDADE neste planeta-escola-hospital.

 1 - Relacionamento a dois (dupla evolutiva): Vale a pena esperar para casar com a pessoa certa. Aquela que tenha o mesmo nível econômico e cultural e a mesma crença sobre religião, sexo e família. E essa afinidade de interesses não é motivo para se deixar arrebatar pela força da paixão. Essa decisão determinará 90% do seu sucesso e felicidade ou da sua derrocada e infortúnio.

 2 - Atividade profissional: Você tem que ser competente no que se propõe a fazer profissionalmente. E isso fica fácil ao dedicar-se a uma atividade que lhe dê prazer e satisfação e que valha a pena investir seu precioso tempo e talento e seu empenho.

 3 - Relação de ajuda: Dê às pessoas com quem você se relaciona mais do que elas esperam e faça-o com alegria e satisfação, sem a esperança ou o desejo de receber algo em retorno.

 4 - Pensamentos: A qualidade da sua vida depende da qualidade dos seus pensamentos e do controle de seus sentimentos e emoções. Quem vive pelas emoções e entusiasmos descontrolados, costuma errar mais, não sendo capaz de aplicar juízo crítico razoável nos momentos evolutivos relevantes. O excesso de entusiasmo não é bom porque ele não reflete, deslumbra.

 5 - Saúde física: Cuide bem do seu corpo como o bem mais precioso que você possui nesta breve existência terrestre. Não delegue essa responsabilidade a médicos e curandeiros. Entenda e pratique a importância da higiene, da atividade física e da qualidade dos alimentos naturais sobre sua saúde e seu bem estar. Em caso de doença, busque auxílio primeiro na medicina alternativa. Evite a todo custo utilizar remédios sintéticos.

 6 - Generosidade: Seja clemente, paciente, bondoso e generoso com você e com os outros. Contribua regularmente para uma legítima instituição filantrópica da sua preferência.

 7- Objetivos de vida: Estabeleça claros objetivos (a curto, médio e longo prazo) para a sua vida e para seus empreendimentos. Ao tomar decisões com estes objetivos em mente, lembre-se que em qualquer atividade na Escola da Vida, em todo contexto evolutivo há sempre uma opção prioritária, mais inteligente, consensual e indiscutivelmente ideal. Você tem de buscar essa opção se quiser errar menos. A priorização deve ser baseada na lógica e racionalidade e não nas emoções. A racionalidade é um instrumento inestimável quando se trata de evitar equívocos desnecessários.

 8 - Perseverança: É a virtude pela qual as outras virtudes frutificam. Seja persistente. Não permita que nenhum obstáculo faça você desistir ou mudar seus objetivos sem a devida reflexão. Nada no mundo pode substituir a perseverança. Nem o talento, nem a inteligência ou a educação.
 

 9 - Frugalidade: valorize a simplicidade, a sobriedade e a temperança. Discipline-se a economizar dinheiro, mesmo com um modesto salário.

 10 - Crença: O ser humano é aquilo que crê ser. É a partir do que acreditamos, do nosso sistema de crenças, que definimos nossas escolhas, criamos e superamos nossas dificuldades. Nossas experiências na Escola da Vida estão sempre em conformidade com nossas crenças. A maneira como percebemos o mundo determina o que nele encontramos.
Portanto, é vital vacinar-se com o Princípio Crítico da Descrença e manter-se alerta contra as lavagens cerebrais de todos os tipos mantendo o senso e raciocínio crítico e jamais antepondo uma crença à frente de sua vivência pessoal, prioritária. Seja extremamente cauteloso com as crenças religiosas, pois elas incentivam a mentalidade sectária, a submissão da racionalidade, o medo da morte e a violência do fanatismo. Superar a crença religiosa é uma necessidade evolutiva.

11- Reforma ou Reciclagem Íntima: É uma consequência da autocrítica. Empenhe-se com a eliminação dos seus defeitos de personalidade (especialmente o egoísmo, o pior de todos) e um constante aperfeiçoamento das suas qualidades e habilidades morais. Essa reciclagem não deve comprometer a vida social e nem gerar alienação quanto às obrigações e deveres naturais da vida.

12 - Comprometimento com a Qualidade: Comprometa-se com a qualidade em tudo que você faz, você compra e de que você participa. Adote a seguinte regra de proceder: Tudo que vale a pena ser feito, deve ser bem feito. A coisa certa deve ser feita corretamente desde a primeira vez, e melhor na seguinte.

13 - Finalidade da vida: Conscientize-se de que a felicidade aqui na Terra (um planeta-escola-hospital) é uma questão de Salve-se Quem Souber. Ela não é baseada em possessões, poder econômico ou prestígio social, mas numa elevada autoestima, boa saúde, no seu conhecimento justo das coisas e no seu bom relacionamento com os semelhantes sem distinção de cor, classe social e nível cultural.

14 - Integridade: Pratique todo o bem que puder e seja sincero, leal e honesto com quem você se relaciona.

15 - Regra de Ouro da Boa Convivência: não faça às outras pessoas o que não gostaria que fosse feito a você. Trate a todos (racionais e irracionais) como gostaria de ser tratado.

16 - Proatividade: Aprenda a ser uma pessoa de iniciativa, com vontade própria, de espírito empreendedor, num processo de constante qualificação pessoal.

17- Firmeza de espírito: Seja decisivo, mesmo que isso signifique que algumas vezes você esteja errado. Para caminhar na trajetória evolutiva é forçoso assumir riscos e só não erra quem nada realiza. Só erra quem se arrisca a fazer e o maior de todos os erros é jamais não arriscar. O erro deve ser encarado como experiência que não deu certo. Ele nos ensina que não devemos mais tentar solucionar aquela lição de vida daquela forma.

18 - Autorresponsabilidade: Jamais culpe os outros pelos seus erros. Aprenda a admitir responsabilidade em todas as esferas da sua vida. Reconhecer os erros cometidos é aprender através da própria experiência. Culpar ou acusar é antítese de admitir autorresponsabilidade.

19 - Intrepidez: A todo o momento a Escola da Vida coloca uma oportunidade em nossas mãos. Podemos aproveitá-la com ousadia e coragem ou desperdiçá-la por temores de desaprovação social ou de fracasso. Seja ousado. Ao fazer uma retrospectiva da sua vida, se arrependerá muito mais das coisas que não fez do que das que fez.

20 - Gratidão e Empatia: Cuide bem das pessoas que você ama e que realmente amam você. Coloque-se no lugar do outro para entender o ponto de vista dele, garantindo assim que suas ações sejam sempre orientadas no sentido de ajudar, assistir e esclarecer. Com essas atitudes, você logo vai notar que a onda virtuosa (boas vibrações energéticas) criada à sua volta terá reflexos diretos sobre a sua vida – e sobre o seu sucesso e felicidade, é claro!

21 - Rebanho impensante: Observe cuidadosamente o que as pessoas malsucedidas e infelizes (a grande maioria da população) estão fazendo com as suas vidas e faça o oposto.  De fato, tendo-se em vista o grau de estupidez da massa humana impensante, é mais provável que opiniões e hábitos difundidos sejam mais tolos do que sensatos. A unanimidade é, com frequência, um reflexo de mediocridade.
É fato consumado que a grande maioria da população mundial ainda vive restrita ao atendimento de seus instintos básicos, satisfazendo as necessidades do corpo físico: consumir, se vestir, dormir, fazer sexo, procriar, comer e se preocupar em não ser engolido pelas doenças degenerativas.


Para cursos e palestras online sobre cidadania e autoajuda contate:
contato@salvesequemsouber.com.br Faça uma avaliação gratuita e descubra suas
chances de sucesso ou fracasso em sua vida pessoal e profissional acessando agora
http://salvesequemsouber.com.br/avaliação-gratuita
 

  MENSAGEM FINAL: Esse texto faz parte da contribuição de Dan Herman em prol do esclarecimento da Geração Muda Brasil. Aprovamos e publicamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões de modo construtivo. Se você gostou desse artigo indique-o para outros de sua estima. Cadastre-se no nosso site e receba informação privilegiada de grande valor. Encontre-me no Facebook:   https://www.facebook.com/dan.herman.986 


 

  Dan Herman, o inconfundível e autor do revolucionário Manual Salve-se Quem Souber (MSQS) é estudante e praticante da seguinte doutrina ensinada por Aristóteles, filósofo grego:

 

A virtude, a justiça social e a felicidade se alcançam, quando conquistadas social e politicamente. Não há
virtude, justiça ou felicidade à margem da sociedade
.”

 

  As lições do MSQS cobrem a área pessoal como profissional e são simples o suficiente para qualquer um de nós escolarizado compreendê-lo e ser capaz de enriquecer nossas vidas ao mesmo tempo. Para mais detalhes acesse agora  https://www.salvesequemsouber.com.br